domingo, 16 de maio de 2010

... e o mar com alguma ondulação ....

Eu, sou Eu e a Casca do Meu Ovo.

A casca do meu ovo é a minha casa, a minha família, a gente que faço minha, a gente a que me dou.

Sair do meu ovo sem lhe perder a casca, buscar ser autêntica - é mar de tormentas… Adamastor, à vista!

E por vezes, sinto-lhe o cansaço.

“Um supremíssimo cansaço. Íssimo… íssimo… íssimo…. Cansaço... “

.......................

Tenho-me por “saltimbanco” nestas coisas, não desisto fácil de pinchos e espernear.

Mas preciso de um dia, dois dias, de descanso… para olhar o Tejo.

43 comentários:

  1. Zogia, penso que podes sair do ovo sem que percas a ligação.

    Ou será que não entendi bem a mensagem?...

    Uma excelente semana, linda.

    ResponderEliminar
  2. Oxalá, nuncas páres de espernear :)

    ResponderEliminar
  3. Eu também tenho a "minha casca de ovo", também esperneio e desejo continuar a espernear mas...saio algumas vezes dessa casca, sem a perder de vista.
    Faça como eu...e verá que se sente bem!
    Abracinho

    ResponderEliminar
  4. .. diria que estou sempre em descanso. Vejo o Tejo todo o dia. Até cansa.

    ResponderEliminar
  5. O mar ajuda a encontrar caminhos dentro de nós...mas não deixes de espernear:))))

    ResponderEliminar
  6. Descansar os olhos no tejo e deixar-se levar pelo sensual bailado das ondas...

    Beijoss
    AL

    ResponderEliminar
  7. Eis uma excelente lista para a evasão:

    O ovo
    A casca
    O seu conteúdo (O dos afectos)

    Mas a excelência que acompanha a definição da esfera -- Símbolo da perfeição -- não é perene.
    Uma bolinha de orvalho numa rosa é esférica, perfeita, e apesar de tanto mérito, só reparamos nas pétalas da rosa.

    Um ovo não é uma esfera oblonga.
    Mas o seu grau de perfeição é inigualável.
    Chegará a ultrapassar a esfera?
    Em certa medida, talvez.

    O ovo clássico terá vida.
    Nunca mais sairíamos daqui com as cogitações a esse propósito.

    Importa-me realçar que adicionei à tua casca três objectos que estariam pressupostos, e são graus de perfeição inigualável.

    Só mais uma nota.

    Nos concertos de música popular, utiliza-se com muita frequência «um certo efeito catedral» -- Sumptuoso e irresistível para o auditório -- o de uma palavra cantada e a sua replicação em eco como se transitasse pela audiência transportando para uma espaço infinito.

    É bom e é sempre um momento alto.
    Arrebata.

    Eis o teu «Íssimo» de «supremíssimo cansaço»

    Se fosses música, terminado o efeito, encetarias uma balada para descansar a voz e repousar a plateia...
    ou
    voltavas ao Tejo...

    Boa viagem!

    ResponderEliminar
  8. uma âncora e... todo o Mar.

    muito bem!

    (compreende-se o desgaste. equilibrio difícil)

    beijo

    ResponderEliminar
  9. São, minha zogia,
    A questão passa por algo que é viver o autentico Eu preservando coladinha a casca do ovo.
    E em que o autentico Eu é uma coisita tipo não pôr em causa as nossas crenças e emoções e mais uns quantos chiripitis.
    Enfim, coisas "de trabalheira" para quem é flexível mas tem o nariz empinado...rs

    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  10. Isa,

    Provavelmente, não pararei....é uma tremedeira que me dá desde quando antes de ir para a escolinha, descosia as bainhas dos vestidos de que não gostava... e a solução era vestirem-me outro (mais, a meu gosto, claro!)

    ResponderEliminar
  11. Olá Maria Teresa,

    Sabedoria e investimento quando se encontra a harmonia entre - casca do ovo, ovo, eu, fora do ovo
    ....mas pode-se chegar lá ou não, digo eu

    E o meu abracinho também para si

    ResponderEliminar
  12. Legível,

    A ver Tejo, a ver Julietas pernetas, os calcanhares aos Aquiles e até a mão de Deus (não será a do Cristo-Rei?)...
    Aiiiiiiiiiiii.....
    ...e eu olho, que olho e estou "a ver" navios...

    ResponderEliminar
  13. ... houve uns tempos em que as jovens (e não só) tinham paixões assolapadas pelo O mar... Sheriff

    ResponderEliminar
  14. E ao olhar o Tejo vais-te sentir melhor, com sorte haverá gaivotas e poderás sonhar que voas com elas...
    Bjs

    ResponderEliminar
  15. Que bonito!
    Olhar o Tejo desde Algés, ou donde quer que seja... uma delicia para os sentidos!
    Abraços de vida

    ResponderEliminar
  16. E quando olhamos o Tejo... serenamos...
    Bjocas

    ResponderEliminar
  17. Querida MagyMay

    O rio Tejo...

    Não tem pressa do caminho, está seguro
    Estreitos vales e amplas lezírias de sofrer
    Pois namoro antigo é tempo de reviver
    Selar a cumplicidade do sentir maduro.


    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  18. Levas o ovo todo a ver o Tejo e ele fica entretido enquando tu vais dar uma volta de mão dada com a tua autenticidade.

    Mas podes ser apanhada em flagrante...
    O melhor mesmo é pedires ajuda ao ovo para seres autêntica...

    Mas há sempre compromissos para quem vive em sociedade e, por isso, só se pode ser atêntico de uma forma mais ou menos condicionada.

    Querida amiga, um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  19. ...óptima mensagem!

    obrigada!

    xis grandes da létinha

    http://letinhaletinha.blogspot.com/
    http://birdfleur.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  20. Justine... ó nome mais lindo da blogoesfera!!!

    Vou ver o mar... amanhã é o dia do mar, tenho folga (rs).
    E prometo que não deixo de espernear... mesmo dando-me o esprenear alguma "ondulação forte" (rs)

    ResponderEliminar
  21. Albino,

    Podes crer, que é uma situação que me apazigua.
    Água é um elemento com "poder" sobre mim.

    Beijo

    ResponderEliminar
  22. JPD,

    Vou ver o Tejo e... leio-te.
    Parece-me ser uma opção que pode levar-me a uma profícua "viagem".

    ResponderEliminar
  23. Heretico,

    ....Tanto mar, tanto mar...
    ... Sei também quanto é preciso, pá...
    .... Navegar, navegar...
    (Chico Buarque)

    Beijo

    ResponderEliminar
  24. Ó Legível da minh'alma,

    ...me parece (ora, tenho a certezinha..) que O'mar das paixões assolapadas é assim a modo que "Quem quer passar além do Bojador
    Tem que passar além da dor" (F.Pessoa)... nã...nã..nã...nã,nã!!!

    E abraço e sorriso mais que um

    ResponderEliminar
  25. Isa,
    ... lá teria que me safar. rsrs

    Imagina-me com vestido amarelinho muito clarinho com um folho na parte de baixo e outro à frente, todo em rendinha!!!!
    ... e eu sou de vestidos e efeitos e fitas e laços (rs) mas aquilo para correr e pular não dava jeito nenhum, ora!!!

    ResponderEliminar
  26. O simples facto de olhar o Tejo é retemperador.

    Bj

    ResponderEliminar
  27. Olhar...a vista da nossa alma...e o rio será montanha...e a falésia nascente...

    Olhar...como menino traquinas...à procura do porquê...

    Continua....

    ResponderEliminar
  28. Olá querida amiga, vim desejar-te um fim semana de muita alegria e descanso, convido-a a conhecer meu novo espaço: HANUKKÁ, deixo abraços e beijo no seu coração.


    AMOR FEITO LUZ

    MEU AMOR... HÁ MEU AMOR!
    TRANSCENDE O OBSCURO
    E REALIZA-SE EM LUZ!!!
    LUZ... LUZ TEM MEU AMAR.
    SALTITOS DE LUZ DA VALVESTA

    ResponderEliminar
  29. Lilá(s)

    Gaivotas tão perto, não me seduzem... praguejam demais...rs

    Bom Domingo

    ResponderEliminar
  30. Olá Duarte... Bom, quando por aqui, vens.

    ... e temos os dois o privilégio de usufruir o Tejo...eu aqui, tu aí

    Abraço de vida (retribuo-o, é certamente um bom abraço)

    ResponderEliminar
  31. Há,

    Rios e mar pacificam-me...alargam-me os horizontes... elevam-me a alma..
    Enfim....

    Beijoka, para ti

    ResponderEliminar
  32. Meu Guru... Virou poeta...

    Beijinho e bom domingo

    ResponderEliminar
  33. Estou à espera do comentário ao meu comentário... qué feito dele?
    Beijo.

    ResponderEliminar
  34. Ó Nilson, Ó Nilson...
    Se pensarmos um pouquinho no que é ser autêntico e ter consciência do que seja viver em pleno a autenticidade, concluímos que é difícil...
    ... nem o ovo, nem a casca, nem o "papa"!!!!(alusão circunstancial, somente)
    ...como dizes, a "envolvente/e o eu" tornam a coisa muito, muito suada.

    Beijo de bom domingo

    ResponderEliminar
  35. Nilson,

    O "Ei-lo acima, ei-lo!!! " é para ti...rsrs
    Aconteceu tão em simultâneo a minha resposta e o teu comentário que nem identifiquei.

    Beijo (que agora é de bom sábado...rsrs)

    ResponderEliminar
  36. Létinha,

    Agradecida, pelo comentário.
    Um Abraço
    Vou visitar o teu blog.
    Até logo!

    ResponderEliminar
  37. Observador,

    Como dizes, olhar o Tejo é retemperador.

    Beijo

    ResponderEliminar
  38. Outono,

    Muito obrigado, pelo comentário.
    Volta, sempre.

    Seja um rio montanha, uma falésia nascente, ou quiçá, uma fogueira árvore...sei lá...
    ... mas encontre a minha alma (velha e/ou traquina) o apaziguar dos porquês.

    ResponderEliminar
  39. Valquiria,

    Agradecida.
    Irei visitá-la, sim!

    Bom fim de semana
    Abraço

    ResponderEliminar